Toki wo Kakeru Shoujo - O tempo é irreversível - Filme

Olá queridos leitores! Como vão vocês? Eu espero que bem! Dei uma sumidinha básica, eu sei, mas é porque passei o feriado inteiro estudando para Matemática. Caso eu não tenha contado, er...bem, eu tirei 4,9 na mensal e preciso ir muito bem na trimestral para não ficar de recuperação. O lado ruim é que isso provavelmente não vai acontecer, mas o lado bom é que consegui sanar várias dúvidas que tinha já há um tempo apenas assistindo videoaulas pelo youtube. Sério, se você está com problemas em Matemática - ou em Química e Física, por exemplo -, sugiro mesmo que assista aulas e faça várias anotações, escrevendo todas as regrinhas daquele tipo de cálculo e etc. Isso ajuda pra caramba  e te faz perceber que algumas coisas são as mais fáceis do mundo, mas a falta de atenção estraga tudo :D Agora, mudando totalmente de assunto, o que acharam do novo tipo de ilustração? Achei bem melhor, porque é mais neutro e na minha opinião fica muito bonitinho ^u^ Bem, o post de hoje será um pouco diferente das minhas outras resenhas...e por favor, dê play no player ali em cima da ilustração! Não custa nada e torna a leitura mais tranquila e divertida.
Toki wo Kakeru Shoujo me chamou a atenção pela primeira vez, no blog Elfen Lied Brasil, mas eu nunca tive realmente a oportunidade de assisti-lo - na verdade até tive, mas esqueci a resenha nos meus favoritos e só lembrei de tal depois de ler a resenha da Elichii (te devo minha alma <3).
Informações
Título: Toki wo Kakeru Shoujo (ou A Garota que Conquistou o Tempo) 
Estúdio: MadHouse (brilhando como sempre <3)
País: Japão
Gênero: Aventura, Drama, Romance, Sci-fi
Classificação: +12
Duração: 1h 37 min
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Makoto Konno é uma estudante comum, sempre com pressa e lutando contra o relógio para não perder a hora da escola. Tem a vida em ordem e é uma garota de sorte e com boa intuição. Ao lado dos amigos Chiaki Mamiya e Kousuke Tsuda, Makoto forma um trio muito unido que se encontra naquela difícil fase de decidir o que fazer da vida no futuro. Certo dia, a sorte e intuição de Makoto parecem abandoná-la, e ela descobre ter, por alguma razão, o poder de viajar no tempo. Assustada no início, Makoto começa a assimilar melhor a idéia do incrível poder que tem em mãos. Super segura de si, Makoto passa a usar e abusar deste poder mas, logicamente, percebe que mudar o passado pode trazer péssimas consequências.

"O que quer que aconteça, posso voltar no tempo! E recomeçar quantas vezes eu quiser!"

A princípio, o filme me interessou exatamente por tratar de um dos meus temas preferidos: loops temporais (ou time loops), saltos no tempo. Esse tipo de assunto sempre me interessou muito, e sempre que posso, procuro coisa ou outra sobre...é só mais um dos mistérios do universo, algo de que ninguém (ainda) tem certeza. Em Toki wo Kakeru Shoujo, Makoto acorda em um dia normal - porém um pouco mais azarado do que os outros, tipo os meus dias normais -, e segue a sua vida normalmente, até que repentinamente...ela descobre que pode saltar no tempo, ou seja, voltar no passado. Apesar de no momento ficar assustada, ela começa a tentar refazer os saltos várias vezes, comprovando então, que ela era, de fato, invencível (ou pelo menos era isso o que ela pensava). 

"Time waits for no one"

Ela começa a usar esse "poder" de forma inocente, revertendo pequenas coisas a fim de criar um futuro perfeito e sem arrependimentos. Até aí, as coisas estão correndo bem...até que ela percebe que não se pode fazer grandes alterações no passado sem mudar drasticamente o curso do futuro. As coisas que ela mudava para o seu próprio divertimento, começaram a resultar no sofrimento de outras pessoas, tudo isso por causa (a princípio) de seu desejo egoísta de continuar junto com seus amigos para sempre - que na verdade é completamente compreensível, afinal, acredito que todo adolescente que está passando por essa transição para fase adulta tem medo de sair da própria zona de conforto. Mas sabemos que não é bem assim que a banda toca...coisas ruins que ela evitava para si mesma, aconteciam com outras pessoas, o que obviamente era uma consequência dos seus loops temporais. Estava tentando contornar as situações de um jeito que não se expusesse, mas será que sacrificar seu futuro em busca de um passado perfeito vale a pena? 


Depois de usar e abusar desse poder descontroladamente, percebendo as consequências horríveis que aquilo havia trazido às pessoas ao seu redor, Makoto entra em um conflito interno. Gastando os números de vezes que poderia realizar saltos temporais e mudar o curso do futuro com coisas inúteis, pouco a pouco ela tentava concertar coisas mínimas que na verdade fizeram muita diferença depois, percebendo que nunca deveria tê-las mudado. No entanto...mesmo tentando concertar essas pequenas coisas, ela não podia mudar um destino que já estava certo. E no final, tendo apenas mais uma chance de mudar tudo, ela precisava escolher qual dos caminhos era o certo...


Para vocês terem noção da carga emocional contida nesse filme, eu estava com os olhos inchados logo nos primeiros 40 minutos. Chorei junto com a Makoto e pude entender todos os arrependimentos e razões que ela tinha - ou pelo menos tentei. Algo que começou com uma intenção inocente e "boa", acabou se tornando um sentimento de egoísmo e, posteriormente, um pesadelo. Não importava quantas vezes ela tentasse alterar alguma coisa, no decorrer do filme, aquilo continuava a acontecer, mas se manifestando de maneiras diferentes. Gosto de histórias assim porque me fazem refletir de verdade, e mostram que apesar de algumas coisas ruins acontecerem nas nossas vidas algumas vezes, nós não podemos revertê-las. Eu posso dizer mais do que ninguém que se pudesse, apagaria todos os meus erros e recomeçaria tudo de novo...mas ao mesmo tempo, eu perderia outras experiências incríveis e, acima de tudo, minha maturidade. Acredito que coisas difíceis acontecem às vezes para reforçar o nosso lado humano e nossa - e quando digo fé, não quero dizer no quesito religioso, e sim me refiro à individualidade e conceitos de cada um, a determinação e força que cada um tem e o valor que dá a vida. O que mais me emocionou no filme não foi nem a história em si, mas sim ver a Matoko chorando com aqueles olhos cheios de culpa e arrependimento, desejando que tudo aquilo não passasse de um sonho ruim (coisa que eu mesma já fiz).


Para além do drama, o filme também me rendeu boas risadas, apesar de não ser o foco principal da história. Achei simplesmente incrível a sistematização dos acontecimentos ao decorrer dos saltos temporais, tudo foi perfeitamente planejado e as coisas aconteceram na hora certa, tendo um desenvolvimento adequado. Todos os personagens em si eram carismáticos e possuíam personalidades e ideais próprios, tornando tudo mais interessante. E eu, pessoalmente, adorei todos eles, principalmente o Chiaki e a própria Makoto. Me identifiquei muito com ela, do início ao fim, e acho que essa ligação que conseguiram criar entre a protagonista e o espectador, é algo que merece muita admiração. Quem me conhece sabe que eu me emociono fácil, mas desta vez, o crédito vai todo ao filme, pois ele cria dúvidas e reflete alguns de nossos desejos e escolhas reais. A animação é o que estamos habituados a ver nos filmes da MadHouse, que por acaso, também deu vida a Ookami Kodomo no Ame to Yuki (um dia ainda farei resenha dessa obra de arte) e Summer Wars. Devo confessar que Toki wo Kakeru Shoujo ganhou alguns pontos comigo apenas por ter sido produzido pelo meu estúdio preferido ever, mas acredite em mim, essa é uma das melhores adaptações que já vi. A trilha sonora era simplesmente per-fe-ita, morri de amores com a música de encerramento e a OST em si não deixou nada a desejar. Senti falta de uma músiquinha aqui e ali, e algo que me incomodou um pouco foi que o áudio simplesmente sumia quando o personagem estava distante, mas isso não tem muita relevância. Mas é claro que, como todo bom filme, Toki wo Kakeru Shoujo também possuí falhas, pequenas coisas que deixaram pontas soltas...e que pareciam completamente sem sentido no final. Como por exemplo, como ele podia dar em cima da garota no início mesmo sabendo que teria de partir depois? Por quê isso não foi tão mostrado no final? Uma coisa simples que não poderia ser facilmente descartada, visto que deu início ao desenrolar da história, mas que foi mal utilizada e acabou sendo meio deixada de lado como objetivo. Mesmo assim, o final simplesmente me deixou no chão e me surpreendeu um pouco - apesar de seguir meu péssimo hábito de ler os comentários antes de assistir e receber um spoiler daqueles. Me fundi ao piso de madeira daqui de casa e fiquei atirada morta ali por um bom tempo, pensando sobre tudo o que havia acabado de assistir. Toki wo Kakeru Shoujo foi de longe um dos melhores filmes que eu já vi, divertido do início ao fim, sem em nenhum momento ficar parado ou entediante. Bom, apesar disso tudo, achei que o filme em geral foi bom e agradável, mas não tããão bom. Minha nota provavelmente seria 8/10. E os shipps, como ficaram? Pois é, você vai ter que descobrir vendo por si mesmo! Tentei fazer uma resenha mais reflexiva, então espero de verdade que tenham apreciado sua leitura <3
Beijinhos e até a próxima! Jaa ne~!



10 comentários:

  1. Oie!
    Cheguei aqui, acabei de ver, você arrumou as palavras que estavam "grudadas" :v Poxa, nota vermelha dona Shouko-san ahsuahshhsah Mas como se você estudou tanto? Que droga viu, eu nunca estudo e me dou bem ~normalmente eu presto atenção na aula e falo com pouquissímas pessoas na sala, sendo que só falo durante a troca de professores ou quando preciso de algo/tenho dúvida~ Espero que vá bem nessa recuperação!
    A ilustra ficou fofinha, também curto o outro estilo, mas o importante é tu^^ Parece legal esse filme, adoro loops no tempo também ahsuahshah ~Amnesia feelings ajshahsha~ Makoto é moça? I see peitos, mas não tenho certeza do que vejo, caso for, você errou ali, deixando "ele" destacado em itálico. Você poderia deixar o link de onde assistiu também? Porque quando der e conseguir, assistirei ^-^ A história parece ser bem legal, aquelas pra você refletir : Você ainda quer ser herói que volta no tempo? ahsuahsha parei, corrigindo : Vale a pena voltar no tempo? Ahsuahsha "chão me ame como eu te amo" Parece que vai render umas lágrimas é só colocar a músiquinha de fundo do Naruto clássico quando alguém morre e mostrar todas as vezes que ela apareceu ahsuahsha
    Sua resenha ficou boa :33333

    Kiseu >3<
    {c o l d ♡ h e a r t}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi-chan! Tudo bem?
      Siiim, mexi no código e consegui dar um jeito de arrumar! Assim fica mais "limpo".
      Pois é, mas é que matemática tá um negócio complicado esse ano...o professor também não contribui, daí fica difícil, né non. Ah, sim, obrigada!
      Loops temporais são muito interessantes, gostaria de aprofundar meus estudos nessa área algum dia...Ah, hahaha! Sim, a Makoto é uma garota, e não, eu não errei, lol. Beeem, você vai descobrir se assistir =^) Eu assisti pelo anitube, na verdade, é o meu recurso preferido para assistir animes, tem de tudo...! E fora que meu PC já carrega muita coisa nas costas, então não me agrada isso de ficar baixando AUSHUAHSUHAUSH
      Exatamente. Ah, se você for uma pessoa emotiva, com certeza vai deixar escorrer uma lágrima ou outra xD Ai meu Deus...nem me fale de Naruto clássico, só de lembrar do que os meus bebês passaram...já me dá aquele aperto </3 q

      Obrigada! Beijinhos

      Excluir
  2. Olá, Nagisa! ♥
    Obrigada pelo comentário no blog *-*

    Respondendo ao comentário feito por lá: Seu nome não me é estranho... Você já comentou alguma vez em alguma postagem minha, estou certa? Ou estou louca? AHUEHAUEAHUEA ~
    De qualquer forma, eu sou meio estabanada e deixo alguns comentários passarem batidos (do tipo: eu visualizei, o que importa é que respondi com o coração -q), perdão por isso xD

    Adorei a sua resenha e com certeza vou querer assistir esse filme. Particularmente sou bem "encucada" com loops, pois fico me colocando sempre no lugar do personagem e me questiono sobre minhas escolhas, se elas podem fazer alguma diferença ou não, se eu mudar algo, posso sofrer consequências e coisas do gênero. Acho genial e é algo que é pra se pensar.

    Admito que, assim como a protagonista, iria abusar um pouco desse poder... E obviamente iria me ferrar depois 8D


    Beijos e boa semana pra ti ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mônica!
      Não por isso! <3 Como vai você?
      Não, não, você não está louca HAUHAUEHUEHUE Eu já comentei algumas vezes por lá, sim, mas até pouco tempo eu vivia reaparecendo e sumindo aqui da blogosfera, então até o começo de 2016 minha presença em alguns blogs não foi muito válida, digamos assim, AHUSAUSUAHAAS'.

      Obrigada! Eu também fico pensando um bom tempo depois de assistir a filmes assim sobre minhas próprias escolhas, dá até uma dorzinha no kokoro justamente por eu me identificar com algumas coisinhas, tipo o desejo de voltar no tempo e reverter algumas coisas...:/ É algo para se refletir de verdade.
      Bem, fico feliz que você tenha gostado e que eu tenha conseguido aguçar sua curiosidade ♥ Eu também abusaria e muito desse poder, tanto para mudar coisas sérias quanto para voltar no tempo só para comer repetidas vezes aquele pudim da geladeira, ou sacomé, tirar uma nota maior...AHUAHUAH Exatamente como a Makoto. Mas é isso aí, depois iria me ferrar completamente c:

      Beijinhos e obrigada pela visita :*

      Excluir
  3. Oe ~ eu também sou ruim em matemática. Milagrosamente tirei um décimo acima da média na última prova, mas achei essa nota uma bosta (desculpa o palavrão, mas é isso) sjfbsdgng boa sorte.
    Eu não gosto muito de anime, mas o plot desse filme parece muito bom. Eu não assisti, mas você explicou bem. Mas, ao contrário de você, não sou muito fã desse tema, time loop. Só que pelo que você contou parece que foi bem aproveitado. Esse negócio de um filme(ou sério, desenho, qualquer coisa) conter carga emocional e te deixar emocionada? Eu entendo. Não quero fugir do assunto então vou falar sobre isso no final do comentário (se eu lembrar ;-;).
    Gostei do fato de ela ser só uma garota normal, com uma roda de amigos normal, uma vida normal, geralmente filmes ou séries se focam em alguém ''especial'' em algum sentido. Claro que poder voltar no tempo é algo especial mas isso não é uma realidade dela desde sempre, entende? Ela era normal.
    Gostei também de como as intenções dela foram mudando conforme ela usava esse poder, porque junto à essa (aparente) ficção de time loop, há algo real. Como você disse, ela começou com inocência. Mas depois de um tempo já não era mais algo inocente, e a personagem sofreu arrependimentos. Não sei se é exatamente isso que aconteceu pois como eu disse não assisti ao filme, mas foi isso que eu entendi. Quero dizer, é algo bem mais complexo do que isso que eu falei, mas eu tenho um problema em descrever pensamentos complexos (fhdgkdjhgfsh).
    E sobre personagens, eu não sei como a protagonista era mas algo que admiro é um protagonista com personalidade definida. Vejo muitas novelinhas adolescentes por aí com umas protagonistas TÃO moscas mortas, tão sem sal, sem açúcar... não tem nem água pra dizer que é água com açúcar. O personagem principal que deveria ser um dos mais desenvolvidos às vezes é o mais raso da história. E também admiro quando antagonistas ou outros personagens não centrais tem desenvolvimento.

    Sabe o que eu estava falando antes de carga emocional? Vou sair um pouco do assunto porque agora gostaria de falar sobre um desenho que eu gosto muito, posso? Acho que você já deve ter ouvido falar, é Gravity Falls. Não sei se você já viu algo sobre, a abertura, um episódio, qualquer coisa, mas vou falar um pouco disso. Sim, é aquele desenho que passa na Disney, que me surpreendeu por passar na Disney. É um desenho MUITO BOM... tem um plot incrível que é desenvolvido com calma, e o desenho vai liberando ''pistas'', seja na abertura, no episódio ou nos créditos finais (cada episódio tem um criptograma no final). É um desenho que foca em dois gêmeos, o Dipper e a Mabel, de 12 anos, que vão passar as férias de verão na casa do tio-avô deles, Stan, em uma cidade no fim do mundo, Gravity Falls. Até aí tudo bem, mas já no primeiro episódio o Dipper descobre coisas suspeitas sobre a cidade, um diário antigo e empoeirado falando sobre anomalias, e ele se foca em descobrir quem é o autor daquele diário. E o Stan finge que não sabe de nada, mas é mostrado que ele esconde coisas. Conforme o tempo passa Dipper vai investigando e descobrindo mais coisas estranhas, e em dois episódios da segunda temperada há revelações incríveis sobre o plot da história. A história é super bem montada e cada pedacinho se caixa, até os menores detalhes. E dá pra perceber como o Stan sofre (não posso falar nem porque nem quando para não dar spoiler), e isso te faz sofrer por um personagem que nem existe. Ele não admite as mágoas e tristezas dele mas todos sabemos que ele tem elas e sabemos o quão fortes são.
    O desenho acabou em fevereiro e eu fiquei muito triste, eu adorava. (eu acabei de lembrar que já escrevi sobre GF no meu blog. Ai.)

    Desculpa sair do assunto da postagem falando disso, mas eu precisava comentar ueheue e eu não revisei o comentário, então desculpe se eu cometi um erro ortográfico ou falei alguma merd*.
    ~ Maze

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hye! <3 Oooh, meus parabéns, para alguém que é ruim em matemática, mesmo um milésimo já é uma grande conquista ;w; *bate palmas* AHSUHAUSHUAS Realmente...bom, obrigada! Eu estudei bastante para a trimestral (escrevi o post antes e postei depois da prova), então...veremos o que vai acontecer, xD
      Caaara, que comentário enorme! Bateu um sorrisão aqui só de olhar ♥ Agradeço pelo elogio, me esforcei bastante para fazer essa resenha e explicar bem o que aconteceu. Eu entendo completamente como você se sente sobre isso! Normalmente, protagonistas de animes shounens (séries, filmes ou qualquer outra coisa) são sempre os f͟o͟d͟õ͟e͟s͟, com aquele passado triste e com aquela conversinha de "sou órfão/tenho um sonho/alguém que eu admirava morreu e fiquei sozinho" e é claro...com aquela típica determinação e bravura! Apesar de amar várias histórias com esse tipo de plot, às vezes isso me irrita. Poxa, o cara não pode ser normal, não? Eu sei que histórias assim tem como objetivo mostrar que se deve ter determinação e nunca desistir e pa, mas por quê não escolher um personagem normal para interpretar esse protagonista? Outra coisa, protagonistas de shoujos (shoujos, slice of life no geral e outros) são em sua maioria sem sal, tipo, são tão neutros como água e às vezes nem dão falta na série (mesmo sendo os principais). Acho que no caso eles não têm nem açúcar, de tão indiferentes...Cara, um pouco de amor próprio e opinião, por favor, né! É exatamente como você disse, ou ele é o guerreiro corajoso, ou ele é completamente sem sal...Gostei de como você conseguiu interpretar a mensagem do filme. Em geral, gosto de filmes assim porque mostram essa passagem; é algo real. Algo que remete à humanidade mesmo, às nossas próprias escolhas. É claro que poder voltar no tempo e evitar coisas ruins deve ser ótimo, mas o tamanho da carga de arrependimentos e consequências...não sei se vale a pena. Foi essa dúvida que o diretor impôs ao espectador; "vale a pena?"

      Eu já ouvi falar sim, e aliás, eu simplesmente adoro Gravity Falls! Eu não sou muito de assistir TV, então faz tempo que não vejo, mas manjo um pouco do desenho. Eu confesso nunca ter reparado nessas coisas embora eu saiba que é um desenho cheio de simbologias e tals, mas é porque nunca pesquisei mais à fundo mesmo. Achei interessante isso que você disse sobre o Stan, eu não sei ao certo se sei sobre o que você está falando, mas eu te entendo. Sofrer com personagens que não existem é normal, qualquer pessoa que tenha um pouco de sensibilidade é capaz de se por no lugar de uma pessoa/personagem que está passando por uma situação ruim <3

      Não por isso, eu adoro esse tipo de coisa!
      Beijinhos :*

      Excluir
  4. Yo Nagisa-chan! Saiba que adorei o seu comentário no meu blog e estou apaixonada pelo teu blog. Ah e é claro que eu aceito a afiliação, já até coloquei teu blog nos meus afiliados.
    Kissus. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláá Mizuki-chan <33 Obrigada, fico muito feliz por saber~
      Vou colocar-te em um momento!

      Excluir
  5. Ooi! Achei super interessante o filme, e nunca tinha visto em outro lugar! Colocarei em minha listinha pra ver depois *u*
    Esse negocio de mistérios do universo também são muito interessantes pra mim, acho tudo muito "Wooow" e fico umas duas semanas pensando sobre tudo, como somos frágeis, como a vida é e essas coisas SHAUHS
    Já assistiu/leu Mawaru Penguindrum? Eu vi o anime, e nossa quanta simbologia e detalhes! Você precisa prestar bastante atenção em tudo pra pegar bem, apesar de ser muito chocante e interessante no começo, chato mais pro meio e mais pro fim muito interessante eu gostei de tudo! Pena que não é tudo esclarecido no anime então caso sobre mais alguma dúvida o jeito é ler o mangá, isso se tiver mais coisas né...
    Beijos o/
    ~ Powerful Alien Girl!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara! Coloque sim, garanto que não vai se arrepender! Apesar de o romance ser meio fraquinho, o meio como eles desenvolvem toda essa relação de princípios e consequências é incrível, e vale muito a pena ver para entender um pouco mais sobre o que é loop temporal (mesmo que o filme foque mais na parte emocional do que na teórica do negócio)!
      Eu também! Às vezes me dá aquela crise existencial e fico pensando nisso...se eu ficar falando começo até a ficar depressiva! O universo é uma imagem absoluta e misteriosa.
      Nunca li, mas já ouvi falar. Obrigada pela recomendação, vou procurar! Acho que vou ler o mangá e depois parto pro anime, assim é mais fácil fazer uma análise mais completa das simbologias e tals.
      Beijinhos e obrigada pela visita, amora! <3

      Excluir

一 Respeito é bom e todo mundo gosta;
二 Palavras de baixo calão completamente livres;
三 Por favor, pedidos de afiliação apenas pela página de amigos;
四 Todos os comentários são vistoriados antes de serem publicados;
五 Não esqueça de deixar o link do seu blog no final do comentário ♥;